Glasnost - Banco de Imagens

Raul Pont, Luciana Genro, PT e PSOL ajudaram a eleger Marchezan?

Os militantes do PT e do PSOL têm declarado que sua decisão de não apoiar um candidato no segundo turno das eleições de Porto Alegre não favoreceu a candidatura de Nelson Marchezan do PSDB, e ainda comemoram o fato de a soma dos votos nulos, brancos e abstenções terem sido maiores do que os votos obtidos pelo candidato vitorioso.

Tentam, os militantes do PT e PSOL , comprovar que sua decisão de pregar o voto nulo foi acertada e que o povo não estava contente com os dois candidatos que estavam no segundo turno, por outro lado, são criticados sob a alegação de que sua omissão auxiliou na eleição de Marchezan. Será que a postura de PT e PSOL realmente auxiliou na vitória do candidato do PSDB? Para quem migraram seus eleitores?

Para tentar dirimir essa dúvida, fizemos uma analise dos resultados das eleições: No primeiro turno o quadro de votos brancos, nulos e abstenções somou o total de 382.535 votos, divididos em 59.698 votos Brancos, 75.597 votos Nulos e 247.240 abstenções (22,51% dos eleitores aptos a votar).

Os votos nominais foram assim distribuídos: Nelson Marchezan Junior (PSDB) 213.646 votos; Sebastião Melo (PMDB) 185.655 votos; Raul Pont (PT) 117.225 votos; Mauricio Dziedricki (PTB) 97.939 votos; Luciana Genro (PSOL) 86.352 votos e os outros quatro candidatos somados obtiveram 15.165 votos.

Assim, somando os votos nominais de Raul Pont e Luciana Genro, temos um total de 203.577 votos.

No segundo turno o quadro de votos brancos, nulos e abstenções somou o total de 433.751 votos, divididos em 46.537 votos Brancos (Menor que no 1º turno), 109.693 votos Nulos e 277.521 abstenções (25,26% dos eleitores aptos a votar).

No segundo turno Nelson Marchezan Junior obteve 402.165 votos e Sebastião Melo 262.601 votos.

Vamos a analise dos números:

A diferença entre os votos brancos, nulos e abstenções do primeiro turno para o segundo turno foi de 51.216 votos, então, se a campanha do voto nulo, do PT e do PSOL, foi a geradora deste resultado (O que não é possível afirmar 100%, pois provavelmente eleitores de outros candidatos também optaram por este caminho) ainda restaram 152.361 eleitores que não seguiram a orientação dos seus candidatos e escolheram uma das duas opções que haviam no segundo turno.

Se levarmos em consideração que Sebastião Melo obteve 76.946 votos a mais no segundo turno, e para fazer uma conta exata, vamos imaginar que os mesmos tenham vindo dos eleitores de Raul e Luciana (Sabemos que a probabilidade de que isso tenha acontecido é quase zero, uma vez que o PT e o PSOL insistiam em chama-lo de golpista, e é mais provável que a maior parte desses votos tenha vindo de diversos candidatos) e vamos subtrair esses votos dos eleitores do PT e PSOL, que restaram após a subtração da diferença dos votos brancos, nulos e abstenções, e chegaremos a 75.515 votos.

Gráfico Raul e Luciana

 

Assim, analisando os números, podemos constatar que do total de eleitores que votaram em Raul Pont e Luciana Genro no primeiro turno, a menor parte optou pelo voto nulo e a maior parte pelo candidato Nelson Marchezan Jr no segundo turno.

Há problema nisso? Não. O que fica claro, analisando os números, é que o descontentamento da população com a política já se manifestava no primeiro turno e só ampliou um pouco no segundo, tendo pouca ou nenhuma a influência da pregação do PT e do PSOL pelo voto Nulo.

Também ficou claro que o PT e o PSOL que auxiliaram na chegada do Marchezan no primeiro turno como defendi neste texto (http://glasnost.com.br/?p=551) e com suas estratégias, auxiliaram para que ele ampliasse a diferença no segundo turno. Os eleitores, por sua vez, demonstraram que não fazem escolhas por ideologia, migraram da extrema esquerda para a direita com grande naturalidade.

Assim, é preciso que cada um tire suas próprias conclusões a partir dos números, dos fatos, e não da retórica política que tenta induzir as pessoas a crer em “falsas verdades”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *